Dica de 7 livros paradidáticos sobre bullying, diferenças e diversidade

Dica de 7 livros paradidáticos sobre bullying, diferenças e diversidade

Dica de 7 livros paradidáticos sobre bullying, diferenças e diversidade

Estou postando uma dica de alguns livros (7) que tive contato, como sugestão para serem trabalhados com alunos do fundamental I e II.  Fiz a leitura dos mesmos, já trabalhei em formações, com alunos, com professores e coordenadores. Os livros são ótimos.

1- Laís, a fofinha, de Walcyr Carrasco ( Achei Lindo)

Apelidos horríveis, risadas, humilhações: Laís precisa enfrentar tudo isso na nova escola. De tanto as outras crianças a chamarem de gorda, a menina acaba acreditando que é feia. Envergonhada, ela se fecha em sua tristeza. Quando as meninas da escola espalham a notícia de que farão testes para selecionar uma menina para fazer uma novela, Laís fica ainda mais preocupada. Seu grande sonho é ser atriz e, para concretizar esse desejo, ela precisará decidir entre o medo e a coragem de ser como é.

2- Pinote Fracote, Janjão o Fortão, de Fernanda Lopes Almeida

( Surpreendente)

Janjão era o valentão da turma, mas não imaginava que um menino pequeno como Pinote fosse capaz de derrotá-lo. Para enfrentar as truculências de Janjão, Pinote usa o poder da inteligência. Será que vai dar certo?

 3- Bullying: Vamos sair dessa?, de Miriam Portela (Adorei!)

Na periferia e nos bairros de classe média, o bullying cresce como uma praga. Uns são marginalizados por serem “mais inteligentes”, outros por serem mais fracos, mais gordos, mais magros, mais ricos, mais pobres.

4 – Tem um garoto no banheiro das meninas, de Louis Sachar – Editora Record – 2006 (Formidável)

 

Todos evitam sentar perto de Bradley Chlakers na sala de aula. Ele é brigão, faz brincadeiras de mau gosto e ameaça bater até nas meninas! Nem mesmo sua professora agüenta mais seu péssimo comportamento. Ele não faz dever de casa, só tira notas baixas, já repetiu de série e tem uma imaginação muito fértil para contar mentiras. Quando um novo aluno entra na escola e se oferece para ser seu amigo, Bradley não consegue acreditar que alguém possa gostar dele. Mas, em pouco tempo, seu comportamento hostil acaba por afastar seu novo amigo, o que só acaba diminuindo sua auto-estima. Seu desempenho nas aulas também acaba levando-o para a sala da nova orientadora da escola, uma jovem dinâmica, carinhosa, competente e engraçada. Ela acha Bradley um menino inteligente e generoso e sabe que ele poderia mudar se ao menos não tivesse medo de tentar. Algumas vezes, o mais difícil é acreditar em si mesmo…

5 – O Diário de Davi: preconceito racial, homofobia e bullying na escola, de Silvano Sulzart ( Sou suspeito)

 

O livro O Diário de Davi: preconceito racial, homofobia e bullying na escola – aborda o bullying, a obesidade infantil, o preconceito racial, o cyberbullying, o bullying homofóbico e a inclusão escolar, de forma objetiva, tomando como base a Lei 13.185, que institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (bullying), em todo o território nacional. Davi, em uma narrativa envolvente e singela, conta suas dores e dilemas. A história revelará como a amizade vence o medo, e a ternura e o perdão fazem brotar esperança, sonhos e novas relações, no espaço escolar. Através da leitura deste livro, você será capaz de identificar se seus filhos ou alunos estão sendo vítimas de bullying, encontrará ainda pistas de como combater o bullying, dentro e fora do espaço escolar.

6 – Bruno e João, de Jean-Claude Ramos Alphen ( Muito Bom!)

Bruno é grande, alto e robusto. Já João é magro e baixo. Apesar das diferenças físicas dos dois, sua força está no mesmo lugar: o afeto. O livro, de autoria do escritor franco-brasileiro Jean-Claude Ramos Alphen, conta a história de uma amizade que se sustenta pelo desejo de proteção de quem se gosta. Sensível e divertido,  “Bruno e João” suscita uma reflexão sobre a potência da amizade na resolução de conflitos internos da criança, ou seja, de como a identificação pelo outro ajuda os pequenos entenderem seus próprios medos e inseguranças.

7 – A terra dos meninos pelados – Graciliano Ramos ( lindo)

Em um lugar onde todos eram iguais, havia um menino diferente. Com a maestria literária de quem criou Vidas Secas, Graciliano Ramos conta aqui a história de Raimundo tinha o olho direito preto, o esquerdo azul e a cabeça pelada. Pelo olhar enviesado dos outros, o menino era uma aberração e nunca falava coisa com coisa. Porém, sozinho em sua imaginação de criança, o menino criava mundos maravilhosos e desenhava em sua cabeça o deu desejo de um dia encontrar um lugar ao qual pudesse pertencer.

 

Sobre o Autor

Silvano Sulzart administrator

Silvano Sulzart é escritor, palestrante, Personal e Professional Coach, formado pela Sociedade Brasileira de Coaching, Pedagogo, Especialista em Psicopedagogia e Gestão de Recursos Humanos, Mestre em Educação pela Universidade Estadual da Bahia, possui mais de 15 anos de experiência na área educacional.